domingo, 15 de maio de 2011

Desconstruindo a construção do Príncipe encantado.


  Toda menina tem overdose de contos de fadas, quando adolescente sofre mais uma overdose de novelinhas juvenis “amar o garotinho que te ama, mas o garotinho sempre desliza ao encontrar uma gostosona no meio do caminho, mas ele te ama”, na idade adulta vem a overdose de realidade com o excesso de drama “eu sou solteira, nenhum homem presta, então eu não vou prestar”, mas ela se engana, ela foi educada para prestar e amar como a melhor das servas.


Principe dos meus sonhos - filme "De repente 30"
  Mas ao atingir a fase que o príncipe deixa ser encantado para ser mais um homem com todo o seu defeito, a menina se perguntar “Perdoar o príncipe e continuar vivendo no seu reino utópico ou buscar um novo príncipe?” Por mais que o seu príncipe ainda tenha os trejeitos de um verdadeiro príncipe, o seu medo provoca uma seqüência de sensações de fracasso e insegurança que inviabilizam as obras do seu mundo ideal, enfim ele desmoronou e só você não consegue enxergar.

Principe dos meus sonhos -
filme "As Patricinhas de Beverly Hills
  Mas como toda princesa, você é destemida e decide desbravar novos reinos. “Let´s go em busca do príncipe perfeito” , ele precisa ser bonito, precisa ser carinhoso, precisa gostar de cinema, fotografia,gostar de rock mas não pode ser inflexível, precisa ter bom humor, ter paciência matinal, mas deve gostar da sua família, ser amigo dos seus amigos , comprar a sua briga e não precisa ser justo quando você estiver errada. Talvez você tenha a sorte de encontrar uma pessoa que apenas seja bonita, talvez você encontre o amigo dos seus amigos, talvez seja mais um membro da sua família, mas talvez ele apenas te faça feliz!

  Talvez você ou qualquer um dos seus príncipes não saiba que por mais trivial que pareça “basta fazer alguém feliz”, basta ter mais amor que projeção, não ter medo e apostar nas suas escolhas mesmo que o mundo seja contra elas, talvez a gente não precise ter apenas um príncipe, talvez tenhamos que passar por vários até encontrar o nosso. E se todo príncipe é igual? “Todo mundo é igual?” é a melhor resposta.



 Para continuar essa busca, eu acredito que essa tal princesa esteja optando por desconstruir

o tal príncipe, o tal reino, o tal cavalo branco e as tais armas que uma dia ela construiu.

3 comentários:

Gabriela Lima disse...

o problema é esse! é ridicula essa nossa mania de buscar em alguém o que projetamos que aquela pessoa fosse. Quando a gente aprende que o principe perfeito não existe, começa a aprender a conviver com os defeitos e focar nas qualidades.

Catharina Gonzaga disse...

adorei. =)

Catarine Heiter disse...

Cheguei aqui através de outro blog e este post me chamou a atenção!

Essa história de príncipe bate com aquela história de que ele também pode estar procurando uma princesa.. daí que quando você acha que encontrou ele, o perfeito, ele também acha que precisa de uma princesa mais perfeita que você..

Se te faz feliz, é o seu príncipe! O que não dá é se acostumar com o que te faz sofrer só por não acreditar em príncipe encantado.

Bom, aproveitando a visita vou te convidar a visitar o meu espaço. É um blog sobre gastronomia em Salvador e lá está rolando um sorteio para o forró da ABPA e ainda um concurso de resenhas gastronômicas, com prêmios saborosos... te espero!